Abrindo a sua loja de chinelos

Abrindo a sua loja de chinelos

O chinelo é um item crucial para o dia a dia de diversas pessoas e isso se reflete no mercado. Afinal, hoje em dia é possível encontrar os mais variados modelos de chinelos, levando soluções não apenas para o uso cotidiano, como também versões mais sofisticadas e itens personalizados.

Quando se trata de chinelo customizados, o empreendedor pode explorar diferentes opções, além das diferentes faixas etárias, uma vez que o chinelo personalizado pode não apenas atender ao dia a dia, como também servir de lembrancinhas de aniversário e brindes corporativos.

Sendo assim, um dos primeiros passos para abrir a loja, é ter ideia do tipo de produto a ser oferecido e do público que será atendido.

Além disso, também é preciso se ater a outros pontos, tais como:

  • Localização;
  • Legislação;
  • Confecção;
  • Estrutura;
  • Equipamentos.

Há alguns itens que são básicos, como balcão do caixa, espaço para estoque e estrutura para expor os produtos. Já outros, são mais específicos de acordo com a estrutura da loja, como prateleiras, computadores, telefones e muito mais.

As vantagens de abrir um quiosque

Para a abertura de uma loja, há diferentes abordagens, uma vez que além de abrir em um ponto comercial no shopping, também é possível recorrer à rua e a um quiosque de madeira ou com outra estrutura.

Entre as principais vantagens de recorrer ao quiosque é possível citar um investimento inicial relativamente mais baixo quando comparado a uma loja, além da isenção de pagamento de CDU (Cessão de Direito de Uso), que é cobrado de lojas.

Além disso, os custos operacionais são categorizados como baixos, pois devido ao espaço menor, o número de funcionários e a estrutura necessária também são menores.

Os quiosques podem ser uma opção interessante para diversos empreendimentos, porém, naturalmente nem todo tipo de empresa pode ter essa alternativa como favorável.

Por essa razão, é indispensável entender bem o tipo de negócio que se pretende seguir, pois essa é uma maneira de identificar qual é o tipo de investimento mais viável, incluindo o modelo de loja a ser estabelecido.

Por mais que os elementos apresentados tenham de fato grande importância, a experiência de compra do consumidor também é um fator a ser avaliado. Afinal, é necessário que o fluxo de consumidores seja planejado, assim como a experiência de compra que almeja oferecer.

Por exemplo, se é necessário ou não provar o produto, se o fluxo de compras é rápido, a mobilidade necessária para escolher o produto ideal, entre outras questões que devem ser respondidas para encontrar o tipo de quiosque e organização ideais para o empreendimento.

Embalagens com o papel kraft

O rolo de papel kraft é amplamente aplicado nos mais variados segmentos, até mesmo, no caso de embalagens personalizadas. Por essa razão, o kraft pode ser uma opção vantajosa para sacolas, caixas, entre outros artigos para embalar os produtos.

Ainda mais, para reforçar a identidade da marca e tornar a embalagem ainda mais especial, é possível personalizá-lo com logo ou outro tipo de arte.

Basicamente, o papel kraft é resultado de uma mistura de tipos variados de fibras de celulosa que estão localizadas na polpa de madeiras. Por essa razão, tem grande resistência, flexibilidade e maciez, que são um grande diferencial apresentado por esse tipo de papel.

Ao buscar por um fornecedor, é interessante ter consciência de que esse papel pode ser classificado como natural, primeira ou segunda qualidade, branco ou colorido. Os coloridos passam por processos de adição de cor. De qualquer forma, a classificação depende essencialmente do modelo de fabricação, nível de resistência e os tipos de fibras.

Para sacos de papel, o mais indicado é o papel kraft extensível, que é fabricado por meio da fibra longa de celulose. Sua resistência é crucial para o emprego em sacolas de papel, que normalmente exigem maior capacidade do que outros tipos de embalagens.

Conforme pode ser notado, o processo para abrir um negócio de chinelos conta com diferentes etapas e neste cenário há um fator muito comum em todas elas: planejamento. Sem esse elemento, a loja pode ficar vulnerável e ter seu desenvolvimento comprometido.

Por esse motivo, desde a escolha do público alvo, marca, ponto comercial, até a forma de venda, fornecedores, estrutura, cada elemento deve ser analisado e projetado com cautela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *